Dom Antonio Barosi

Dom Antonio Barosi

Antonio Barosi, nascido em 1901, é ordenado padre em 1925. Em outubro do mesmo ano é enviado a Jingang, no centro na China, local onde também chegara o comunismo, destilando ódio aos estrangeiros e aos cristãos chineses. Além do comunismo, a China enfrenta o expansionismo japonês. Raptado por assaltantes, Barosi consegue fugir. Torna-se ecônomo da missão e, entre várias iniciativas, constrói uma escola. Em 1940, torna-se administrador apostólico e deve visitar os seus missionários. A região de Dingcunji é uma “terra de ninguém” nos confins da missão: ocupada ora pelos chineses, ora pelos japoneses, ora por bandoleiros “sem pátria”. É aí que ele se encontra no dia 19 de novembro de 1941, já como bispo. Foi estrangulado e jogado num poço a Tingtsuen (Cina) o 19-11-1941 junto com os padres Mario Zanardi, Girolamo Lazzaroni e Bruno Zanella.