Bragança Paulista encerrou mês missionário extraordinário com a vigília

   animação missionária   

29-30 de Outubro, Bragança Paulista (SP) – O Conselho Missionário Diocesano (COMIDI) encerrou o mês missionário extraordinário, juntamente à região pastoral de Bragança Paulista, com a celebração da vigília missionária. Momento celebrativo da vocação missionária de todo o povo de Deus. O tema da vigília foi o tema do Mês Missionário Extraordinário: “Batizados e enviados, a Igreja de Cristo em missão no mundo”. As vigilias foram celebradas em duas paróquias da cidade de Bragança para favorecer a participação de todos: dia 29 na Santa Rita de Cassia e dia 30 na Catedral. A celebração começou com a entrada dos símbolos missionários levados, houve a oração dos salmos, a proclamação do Evangelho, retomando o mandato missionário de Jesus: “Ide pelo mundo inteiro e anunciar o Evangelho” e um breve momento di silêncio. Em seguida teve um momento dos testemunhos ao vivo que capturaram a atenção de todos: o do padre Ace Valdez, Missionário do PIME, filipino, enviado para o Brasil e na sua partilha encorajou todos sobretudo os jovens em ser missionário, disse: “Não tenham medo em ser missionários, Deus não nos tira nada, aliás, Ele nos dá tudo.” e da Irmã Marinei Pessanha, Missionária da Imaculada (PIME), brasileira que retorna à Hong Kong (China) e afirmou: “A missão rejuvenesce!”. Partilharam sua história vocacional e o chamado para a missão AD GENTES (aos povos), AD EXTRA (para além das fronteiras do próprio país) e AD VITAM (por toda a vida). Lembraram também os mártires das Filipinas e da China de hoje onde o testemunho de Cristo até o dom extremo da vida é ainda concreto e atual.

padre Ace Valdez, Filipino, missionário do PIME enviado para o Brasil

irmã Marinei Pessanha, Brasileira, missionária da Imaculada (PIME) que retorna a Hong Kong (China)

Os presentes tiveram também a oportunidade de ouvir o testemunho do padre Paulo Sérgio Leme, pároco da paróquia do Sagrado Coração de Jesus em Atibaia que regressou no início desse ano da Prelazia de Tefé, Amazonas.  A partilha missionária se tornou gesto concreto de solidariedade: os fiéis  foram convidados a renunciar a algo para que o equivalente se tornasse oferta concreta para a missão do padre Hélio Benedetti, bragantino na Amazônia há 10 anos. No decorrer da celebração, foi lembrado a Páscoa de Cristo, fonte, razão e estilo da missão, além de “conteúdo” único  do anúncio. O clima de oração foi muito bonito e nele foi relembrada a graça do batismo que fez cada batizado um  missionário. Também, durante as vigílias. estavam disponíveis livros e revistas de cunho missionário pela Editora Mundo e Missão.
Ambas as celebrações terminaram com a oração do Pai nosso nos vários idiomas: Tagalog, Cantonês, Italiano e Português, recordação do Batismo e a benção final com a imagem da nossa Senhora de Aparecida.

Adicionar comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos requeridos são marcados com *