Jornal - "MISSÃO JOVEM"

Missão

Dando continuidade aos encontros vocacionais para jovens, oferecemos desta vez um outro instrumento prático para quem estiver decidido a fazer uma séria caminhada vocacional.

Acontece ao jovem de hoje, e não somente a ele, de fazer a amarga experiência da fragmentação e da dispersão da própria vida interior. Esta fragmentação nasce não somente de uma invasão da exterioridade e de uma vida frenética que desorientam, mas também da confusão gerada pelo choque entre diversos desejos, inclinações, humores e decisões tomadas no curso do caminho. Tudo isso parece lembrar a experiência que o próprio Pedro fez ao sentir-se sacudido pela ventania, mas, “assim que subiram no barco (Pedro e Jesus), o vento cessou”(Mt 14, 32).

Se Jesus é a única raiz da salvação, podemos também nós nos agarrarmos ao barco, como imagem do projeto de vida, para abrir um espaço para o Senhor, para acolher a sua presença na nossa vida, para receber dele aquela estabilidade do coração, necessária para uma plenitude de vida.

Um Projeto de Vida ...
para quê?

Muitos foram aqueles que, na história da Igreja, utilizaram este instrumento. Um projeto de vida é aconselhado a todos aqueles que quiserem, de verdade, levar a sério a própria vida espiritual.

Um projeto de vida é necessário para:

Recordar. “Lembra-te de todo o caminho que Javé teu Deus te fez percorrer durante quarenta anos no deserto” (Dt 8,2). O Projeto de Vida deve ajudar a sustentar a caminhada na fé, reconhecendo, antes de mais nada. Aquele que me sustentou com a sua força e a sua presença. A Ele confio as linhas essenciais do meu caminho de fé.

Unificar. Unificar os meus desejos. Justamente pelo fato da minha identidade querer se construir ao redor da memória daquele que me revelou o seu amor de Pai, o meu desejo de lhe pertencer e de crescer na minha doação a Ele, torna-se o ponto focal da minha interioridade. Recorrer ao Projeto de Vida me ajudará a vencer a complexidade do entrelaçar-se de desejos contrastantes que me levam a Deus ou me afastam dele.

Discernir. O Projeto de Vida é o desejo de discernir a maneira com que o coração de Deus palpita na minha vida e a vontade de reconhecer o seu desejo na minha existência... “Que devo fazer Senhor?” (At 22,10), qual é o teu desejo sobre mim? Onde me levam os meus desejos? Onde quer a Tua mão paciente me conduzir ?

Como escrever um
Projeto de Vida?

“Senhor, a Tua Palavra é para sempre, ela está firmada no céu. Se tua lei não fosse o meu prazer, eu já teria perecido na miséria” (Sal 119, 89.92). Como foi bem explicado na última edição do MJ, a Palavra que Deus pronuncia, desde sempre, é a raiz da vida, de toda e qualquer vida. Ela interpreta a vida de quem nela confia plenamente, e alimenta com a força de Deus o caminho de quem a acolhe.

Por isso, o fundamento de um Projeto de Vida deve ser uma página da Escritura que percebo verdadeira na minha vida, capaz de interpretar a minha identidade. Ela me diz quem sou eu, quem é o Senhor para mim, e como Ele se mostra e acompanha o meu caminho. Ela deveria me indicar também o que me falta para integrar-me plenamente a Jesus de Nazaré.

Uma pista poderia ser esta: perguntar-se e colocar-se como objetivo: Como viveu Jesus, por exemplo, a realidade da oração? Como viveu o serviço? O relacionamento com a comunidade? A dimensão do testemunho? “Aprendei de mim” (Mt 11,29), diz o Senhor.

O seguimento de Jesus, porém, não exige a renúncia à própria identidade. A fé madura compreende que seguir Jesus e aprender Dele, não significa só imitá-lo exteriormente, mas assumir o jeito de ser da vida dele, revivendo-o numa maneira nova e singular.

Cinco itens para escrever
o Projeto de Vida

1. Minha vida espiritual:

  • Quais são as motivações que sustentam a minha participação na Missa?
  • Com que freqüência participo?
  • Quais são os objetivos que quero alcançar através da meditação da Palavra?

2. Minha vida intelectual:

  • Quantas horas por dia quero dedicar ao estudo?
  • O que me proponho alcançar através do estudo?
  • Para aprender a dar e partilhar, me proponho a estudar em grupo com os colegas?

3. Minha vida de relacionamento com os outros:

  • Quais são os valores sobre os quais quero fundamentar uma amizade?
  • Como descobrir se os meus colegas me levam para o bem ou para o mal?
  • Quais são as pessoas com quem quero me empenhar para amar mais?

4. Minha vida vocacional:

  • Quais são os sinais da existência de minha vocação?
  • Como tenho correspondido a estes sinais que Deus me deu?
  • Como posso crescer mais na minha vocação? O que atrapalha este crescimento?

5. Minha vida de reconciliação:

  • Com que freqüência me confesso?
  • Quais são as motivações profundas que me levam a procurar a confissão?
  • Qual é o meu defeito principal que quero, com a ajuda de Deus, tirar da minha vida?

Um caminho a dois

Em tudo isso, a coisa mais importante é o confronto com um guia espiritual.

Caminhar sozinho é sempre arriscado, porque a perspectiva é parcial, e o “inimigo” está sempre à espera para nos fazer desviar do caminho certo. O guia espiritual me ajudará a entender quais são os pontos mais fracos da minha estrutura espiritual e sobre os quais será importante trabalhar.

DICAS PARA AS QUATRO SEMANAS

1.ª SEMANA: Estudo do Tema

  • Convidar um assessor para ajudar no estudo do tema.
  • Em duplas, refletir: Tenho um projeto de vida? Por que definir tal projeto?
  • Tarefa: Na próxima reunião, cada um apresenta o projeto de seu parceiro.


2.ª SEMANA: Espiritualidade Missionária

  • Apresentação do projeto de cada um.
  • Através de orações espontâneas, celebrar as conquistas e as barreiras ultrapassadas.
  • Tarefa: rezar pela realização dos projetos dos amigos.

3.ª SEMANA: Compromisso Missionário

  • Baseados nas reflexões anteriores, elaborar uma síntese sobre o que significa
    “projeto de vida”.
  • De dois em dois, visitar famílias ou pessoas, conversar sobre o assunto, colher pareceres. Convidá-las para o encontro da próxima semana.
  • Tarefa: Um grupo prepara uma bela celebração ou encenação sobre o projeto de vida a partir do projeto vivenciado por Jesus.

4.ª SEMANA: Vida de Grupo

  • Realização da celebração ou encenação.
  • Comentários sobre o mesmo.
  • Confraternização.

COMUNIQUE-SE CONOSCO

Pe. José Negri - PIME
Psicólogo e Sacerdote
Rua Atílio Battistotti n.º 11 - Cx. Postal n.º 95
Brusque - SC - CEP 88.350-000
Fone: (47)355-6261 / Fax: (47) 351-0059
giuseppe.negri@terra.com.br

Visite as outras páginas

[P.I.M.E.] [MUNDO e MISSÃO] [MISSÃO JOVEM] [P.I.M.E. - Missio] [Noticias] [Seminários] [Animação] [Biblioteca] [Links]

Voltar