Jornal - "MISSÃO JOVEM"

Educação

Pastoral da Educação merece particular atenção devido às exigências sempre maiores de formação que existem em nossa sociedade. Ela deve ser organizada, em todos os níveis, como espaço de reflexão e ação, onde o educador possa descobrir formas de evangelizar através de processos educativos. O compromisso com a educação transcende os limites da escola, apoiando as múltiplas formas de educação popular e os projetos de reeducação dos excluídos.

O QUE É?

A Pastoral da Educação é a presença evangelizadora da Igreja no mundo da educação, possibilitando, por meio de processos pedagógicos, dinâmicos e criativos, o encontro das pessoas com os valores do Reino de Deus. Trata-se, portanto, de uma reflexão e ação conjunta que questiona criticamente, à luz dos valores evangélicos, a Educação em si, os processos educativos e as estruturas das instituições e movimentos de Educação, bem como a vida e ação dos educadores: pais, professores, comunicadores, formadores de opinião e outros, pessoas que influenciam direta e indiretamente a formação humana.

OBJETIVOS

A Igreja, através da Pastoral da Educação, deu e dará prioridade à família, à infância e à juventude, à formação de comunidades e de lideranças. Isso, naturalmente, deve se realizar em conjunto com as Pastorais específicas que cuidam da: Família, Criança, Juventude, das comunicações, etc. Com elas, a Pastoral da Educação deve manter um diálogo constante. Ser cristão e construir o Reino de Deus requer um processo educativo para que as pessoas livremente assimilem, reconstruam e assumam a proposta de Deus no caminho para a felicidade. É por isso que a Igreja sempre deu grande importância à educação.

SEU VALOR

A Pastoral da Educação caminha guiada pela palavra do grande Educador e pedagogo Jesus Cristo, respeitando as individualidades, onde cada um tem o direito de ser o que é e, desse jeito, contribuir para o melhoramento de nossa sociedade. Agindo como filhos de Deus, nós temos o dever de cultivar a vida, fazendoa florescer através de uma educação mais voltada para à formação do cidadão, e sempre iluminada pela luz que é a Palavra de Deus.

O AGENTE

É importante relembrar que o agente da Pastoral da Educação deve caracterizar-se:

A) pela opção consciente por Jesus e seu Evangelho;

B) pela participação numa comunidade de fé;

C) pela abertura para a realidade social, eclesial e educacional;

D) pela busca de meios e caminhos para que os valores evangélicos penetrem nas estruturas sociais;

E) por um trabalho em conjunto com as demais pastorais;

F) pela opção pelos pobres e pela abertura aos movimentos sociais;

G) pela participação política, pois a educação é, por natureza, política;

H) por uma consciência eclesial e participação ativa e coerente na vida da Igreja;

I) por uma prática educativa transformadora, aproveitando os espaços já existentes e criando outros.

ORGANIZAÇÃO

A Pastoral da Educação deve poder contar com a participação de professores, pais, profissionais da educação, administradores de estabelecimentos de ensino, lideranças estudantis e comunitárias e agentes de pastoral.

A equipe de coordenação deverá ter claro que:

A) A Pastoral da Educação não se reduz ao mundo da educação escolar, mas atua em todos os campos que influem na educação das pessoas;

B) O grupo de Agentes da Pastoral da educação estará diretamente ligado à coordenação da Pastoral Orgânica e se reunirá para refletir sobre temas de educação e organizar ações concretas a serem realizadas.

C) Esclareça-se que os agentes da Pastoral da Educação não são apenas os professores, mas todos aqueles que zelam para que se dê ênfase à dimensão educativa em tudo o que é realizado na sociedade.

INICIAR A PASTORAL DA EDUCAÇÃO

O ponto de partida para organizar de forma mais sistemática e consciente esta pastoral, requer:

A) Agentes convictos e conscientes de que a educação pode e deve ser um meio de evangelização e de construção do Reino de Deus;

B) Formação de grupos que reflitam sobre temas ligados à evangelização educadora;

C) Contato e comunhão com o Bispo e/ou o Pároco em vista da constituição de uma equipe de coordenação paroquial, diocesana ou regional.

D) Articulação das forças vivas da Igreja em prol da educação, em todos os seus níveis e modalidades.

E) Trabalhar para que, nas práticas da Igreja, se dê ênfase à dimensão educativa.

F) Multiplicar os Agentes da Pastoral da Educação que, num processo de ação-reflexão-ação, redefinamnovos caminhos para a educação e para uma maior inserção cristã na história, no e através do mundo da educação.

AS ATIVIDADES

À medida em que a Pastoral da Educação é implantada e dinamizada vão sendo reveladas e aproveitadas, em prol das pessoas e da vida e missão da Igreja, as possibilidades de atuação dos agentes da Pastoral da Educação, dentre as quais destacamos:

A) Promover eventos como: seminários, congressos, encontros, envolvendo o maior número possível de educadores, pais, comunicadores, professores, agentes de pastoral, em parceria com instituições e entidades educacionais.

B) Analisar criticamente as práticas educativas, tendo como referencial a prática libertadora de Jesus Cristo e o crescimento do ser cristão do educador e de cada educando;

C) Buscar o envolvimento e o crescimento dos educadores cristãos, promovendo o debate, o estudo e a reflexão sobre a vida pessoal, familiar, comunitária, social, vocacional e profissional à luz da Palavra de Deus;

D) Discutir as tendências da ação e outras questões referentes ao “mundo da educação”;

E) Fazer contínua análise de conjuntura.

Indicamos algumas entre tantas outras atividades que a Pastoral da Educação, dando asas à criatividade, pode exercer no “mundo da educação”.

Pe. Demétrios C. Oliveira
Assessor da Pastoral da Educação
na diocese de Barretos - SP

Visite as outras páginas

[P.I.M.E.] [MUNDO e MISSÃO] [MISSÃO JOVEM] [P.I.M.E. - Missio] [Noticias] [Seminários] [Animação] [Biblioteca] [Links]

Voltar