Jornal - "MISSÃO JOVEM"

Celebração

Chegamos a mais um Natal. Muitas festas, comilanças, desperdícios, fogos de artifício, bebidas... Mas o aniversariante, onde entra nesta história? Vamos lá meus amigos, usem do teatro para conscientizar nossas comunidades que, embora estando neste mundo consumista, não devem se conformar com a mentalidade do mundo, como já dizia São Paulo. Sucesso!

Inicia-se a peça com um pout-porri das canções natalinas mais conhecidas. No palco passam pessoas andando freneticamente com presentes nas mãos e uma árvore de natal (de montar). Num dado momento montam a árvore com os presentes e saem do palco.

Entra uma criança (Lucas) e, ao lado da árvore de natal, ele escreve sua carta ao Papai Noel. Enquanto ele escreve, alguém recita o que está sendo escrito.


Voz: Querido Papai Noel. Já que o Natal está chegando, estou escrevendo-lhe mais uma cartinha. Mas gostaria de dizer-lhe que ainda continuo querendo aquele carrinho de controle remoto que no ano passado você esqueceu de me enviar. Neste ano fiz um esforço enorme para agradar-lhe: ajudei os pobres, me esforcei na escola e sempre procurei ser um filho bom e um irmão legal. Acredito que neste ano (bocejo) agradei o senhor, não é? Então, Papai Noel, estou convicto de que, desta vez, você não vai se esquecer da gente. Ah, gostaria também que...(bocejos).

Nas últimas frases a criança demonstra estar com sono e acaba adormecendo sobre a carta. Neste momento colocar uma outra trilha sonora e entra o personagem Jesus com vestes brancas. Ele vai até a criança, dá-lhe um beijo e, dirigindo-se à árvore, pega uma toca de Papai Noel e a coloca. Após isso, Jesus chama a criança.

Jesus: Lucas. Lucas, eu estou aqui!

Lucas: Papai Noel? Você veio trazer meu presente?

Jesus: Não Lucas. Eu vim convidar você para uma festa.

Lucas: Você está tão diferente. Não é o mesmo Papai Noel que eu conheço.
Mas, que festa é mais importante do que o presente de Natal que lhe pedi?

Jesus: Ah, sem dúvida, a festa é mais importante, Lucas. Eu vim convidar você para um aniversário muito especial.

Lucas: Mas quem é a criança que está fazendo aniversário?

Jesus: O aniversariante é o Menino Jesus. Ele... (Lucas interrompe)

Lucas: Ele, o quê? Nem o conheço! Afinal, onde é que Ele mora? Será que este Jesus é mais importante do que o meu presente de Natal?

Jesus: Lucas, sente aqui. Vou contar a história deste tal de Menino Jesus (riso). Seus pais, José e Maria o tiveram numa cidade longe daqui, chamada Belém. Jesus nasceu numa estrebaria por não...

Enquanto Jesus continua a narração sobe uma música que fale sobre o nascimento de Jesus. Depois de um tempo se abaixa o som e Jesus está terminando a história.

Jesus: ...a partir daquele dia a história da humanidade mudou muito. Sabe, Lucas, Jesus veio salvar a humanidade que estava muito mal! É por isso que hoje celebramos a grande e bonita festa do Natal!

Lucas: Mas e a Árvore de Natal, os presentes e também o Papai Noel, onde ficam nesta história?

Jesus: Escute bem, meu amigo Lucas. Todas estas coisas teriam sentido se Jesus, o aniversariante, fosse realmente conhecido e festejado. Mas, infelizmente, não só Jesus é esquecido neste dia tão especial, como também as pessoas mais carentes que Ele ama. Jesus é muito bom, mas muita gente parece ter fechado o coração até no próprio dia de Natal.

Lucas: Mas então, Papai Noel, o que é que está faltando?

Jesus dá um beijo na testa da criança e se levanta. Vai saindo e, quando volta para a criança, diz.

Jesus: Falta o aniversariante! (Ele tira o gorro do Papai Noel) Falta eu, meu querido Lucas! Falta eu!

O menino se levanta e num pulo dá um abraço em Jesus gritando o seu nome. Os dois saem quando entra um Papai Noel bem vestido. Ótimo se fosse uma pessoa atuante na comunidade, um leigo ou um padre conhecido por todos. Se for numa escola, pode ser um professor.

O Papai Noel se coloca no centro do palco. Alguns personagens (pessoas) dançarão ao som de uma música natalina. Quando a música parar, um dos personagens recita o seu texto e tira um acessório da roupa do Papai Noel, enquanto os outros ficam congelados. Volta a tocar e sucessivamente até que o último deixe visível quem é o personagem.

Pessoa 1: Fica decretado que, neste Natal, em vez de dar presentes, nos faremos presentes junto aos famintos, carentes e excluídos.

Pessoa 2: Fica decretado que, neste verão escaldante do Brasil, arrancaremos da árvore de Natal todos os algodões de falsas neves; trocaremos nozes e castanhas por frutas tropicais e, se algum Papai Noel sobrar por aí, que apareça de bermuda e chinelos.

Pessoa 3: Fica decretado que as cartas das crianças serão endereçadas ao Menino Jesus e, em vez de as crianças pedirem brinquedos, peçam bênçãos e graças, abrindo seus corações para destinar aos pobres parte dos que gastam em seu Natal.

Pessoa 4: Fica decretado que, as famílias agradecerão ao Pai o dom da vida, as alegrias do ano que finda, e até dores que não entendemos com a nossa limitada razão.

Pessoa 5: Fica decretado que arrancaremos a espada das mãos de Herodes e nenhuma criança será mais condenada ao trabalho precoce, violentada, surrada ou humilhada. Todas terão direito à ternura e à alegria, saúde e escola, ao pão, à paz e ao sonho.

Pessoa 6: Fica decretado que, nos locais de trabalho, o custo das festas de fim de ano será convertido em cestas básicas para famílias carentes.

Pessoa 7: Fica decretado que os presentes embrulhados com duvidosas intenções, sejam convertidos em sinceros e fortes abraços.

Pessoa 8: Fica decretado que nas festas natalinas os cristãos tudo farão para que seu coração seja acolhedor como a manjedoura de Belém.

Todas as pessoas: Como Deus é Pai de todos, ninguém despreze a religião dos outros. Se assim não nos portarmos, não será licito celebrar o Natal do Senhor Jesus.

Papai Noel (já despido): Se a concepção que temos do Papai Noel é daquele que presenteia com bondade todas as crianças sem distinção, tenham certeza de que Jesus é o maior presente que uma criança ou adulto pode ganhar. Não deixemos que o comércio mascare o verdadeiro personagem do Natal!

Todos: Salve o Menino Jesus! Feliz Natal!

Em seguida todos cantam a música Noite Feliz.

Pode-se iniciar a confraternização neste momento.

Dicas

  • O Pout-Porri deve ser com os cantos natalinos que falem do Papai Noel, presentes...
  • Os decretos podem ser lidos desde que estejam em folhas bem apresentáveis.
    Nada de papeizinhos. Já os outros personagens precisam decorar, não é difícil, coragem!
  • O texto dos decretos é uma adaptação do artigo “Abaixo Papai Noel! Viva o menino Jesus!”.
    Caros Amigos/Novembro de 1998, de Frei Beto.

Etori Caldeira de Amorim
etori@missaojovem.com.br

Visite as outras páginas

[P.I.M.E.] [MUNDO e MISSÃO] [MISSÃO JOVEM] [P.I.M.E. - Missio] [Noticias] [Seminários] [Animação] [Biblioteca] [Links]

Voltar